Orientações para recursos em Francês - CACD 2019

Orientações para recursos em Francês – CACD 2019

Orientações para recursos em Francês – CACD 2019

Car@s alun@s, aqui vão algumas recomendações para recursos de francês da prova do CACD 2019 realizadas pela professora Mariana Lima.

É verdade que, nos dois últimos anos, ficou mais difícil conseguir pontos devido à ausência de marcação dos erros apenados, mas alguns tipos de pedidos podem funcionar sim. Veja como:

1.Ano passado, foi possível conseguir evitar que uma palavra repetida fosse penalizada a cada ocorrência de grafia errônea; podem incluir esse fato no pedido de recurso;

2.A questão da extensão do resumo também oferece boas possibilidades de recurso. Existe sim uma tendência de aumento do resumo, desde 2017,  mas “até 60 linhas” é um comando problemático, para dizer o mínimo. Ainda assim, não elaborem o pedido de recurso brigando com a banca: vale muito mais a pena seguir a linha “Segundo as tendências recentes da prova, com padrão de resposta do resumo de 278 palavras em 2018  (melhor deixar de lado o padrão de 2017, com 458 palavras), a extensão de meu resumo, com XX palavras em XX linhas, é adequada ao que está especificado no edital…” ou “devido ao tamanho da minha letra, uma linha equivale a XX palavras, portanto meu resumo de XX linhas corresponde ao que foi pedido no edital.”;

3.Quem tiver feito alterações de sintaxe e pontuação na versão está coberto pelo padrão de prova de 2017. Exemplo: a primeira frase da versão do padrão é
“On a essayé de montrer dans ce chapitre comment, tout au moins à l’étape initiale, ceprocessus a en fait correspondu au développement d’une situation traditionnelle : la dépendanceoù se trouvaient les villes à l’égard des domaines agraires.”
O que corresponde ao original em português:

“Procurou-se mostrar no presente capítulo como, ao menos em sua etapa inicial, esse processo correspondeu de fato a um desenvolvimento da tradicional situação de dependência em que se achavam colocadas as cidades em face dos domínios agrários.”

Vale ressaltar, no pedido de recurso, que o padrão de 2017 é o trabalho de profissional nativa, responsável pela edição francesa de Raízes do Brasil, publicada pela editora Gallimard;

4. Na versão, palavras e expressões diferentes do padrão de resposta devem ser defendidas, preferencialmente, com recursos elaborados a partir de sinônimos em língua francesa, embasados em dicionário monolíngue.

Exemplo: Na Capivara Cética, atuação foi traduzido como posture no padrão, mas rôle é um exemplo de solução de tradução plenamente satisfatória (actuation, em francês, como vimos no curso, não é uma opção). Nesse caso, no pedido de recurso, use os sinônimos e definições  do Larousse para defender sua escolha vocabular, ao invés de citar um dicionário bilíngue. O que você quer é convencer a banca de que a sua reconstituição dos sentidos do texto está correta, não o dicionário bilíngue;

5. Por uma questão cultural, recomendo evitar, com a banca de francês, formulações de recursos que sugiram adulação, chantagem emocional ou qualquer variação do tema “gloriosa examinadora, tire um minutinho do seu precioso tempo para me ajudar porque eu preciso muito mesmo”.  Seu melhor trunfo nessa situação é a defesa da isonomia;

6. Se acharem que foram apenados por caligrafia (A que parece E, traço do T fora do corpo, manchinhas de tinta que parecem acentos e coisas do tipo), esse tipo de recurso pode ser considerado, não deixem de investir nele;

7. O padrão de correção de francês muda com frequência. Apostem nos recursos sim; nada garante que a mão pesada de 2018 se repetirá em 2019.

As notas estão em aberto, pessoal, qualquer ponto conta!

Boa sorte a todos na “terceira fase”!
Mariana Lima, professora de Francês e Inglês do IDEG.

Saiba mais AQUI.

//www.googleadservices.com/pagead/conversion.js